Datas Família Finanças Meio Ambiente Mensagens Outros Pensamentos Relacionamentos Vídeos

A arte de resolver conflitos

30/03/2012


Boa Tarde Amigos!!



"Violência gera violência, os fracos julgam e condenam, porém os fortes perdoam e compreendem."

Augusto Cury



Reflitam!



O trem atravessava sacolejando os subúrbios de Tóquio numa modorrenta tarde de primavera.



Um dos vagões estava quase vazio: apenas algumas mulheres e idosos e um jovem lutador de Aikidô.



O jovem olhava, distraído, pela janela, a monotonia das casas sempre iguais e dos arbustos cobertos de poeira.



Chegando a uma estação as portas se abriram e, de repente, a quietude foi rompida por um homem que entrou cambaleando, gritando com violência palavras sem nexo.



Era um homem forte, com roupas de operário. Estava bêbado e imundo.



Aos berros, empurrou uma mulher que carregava um bebê ao colo e ela caiu sobre uma poltrona vazia. Felizmente nada aconteceu ao bebê.



O operário furioso agarrou a haste de metal no meio do vagão e tentou arrancá-la. Dava para ver que uma das suas mãos estava ferida e sangrava.



O trem seguiu em frente, com os passageiros paralisados de medo e o jovem se levantou.



O lutador de Aikidô estava em excelente forma física. Treinava oito horas todos os dias, há quase três anos.



Gostava de lutar e se considerava bom de briga. O problema é que suas habilidades marciais nunca haviam sido testadas em um combate de verdade. Os alunos são proibidos de lutar, pois sabem que Aikidô é a arte da reconciliação.



Aquele cuja mente deseja brigar perdeu o elo com o Universo.



Por isso o jovem sempre evitava envolver-se em brigas, mas no fundo do coração, porém, desejava uma oportunidade legítima em que pudesse salvar os inocentes, destruindo os culpados.



Chegou o dia! Pensou consigo mesmo. Há pessoas correndo perigo e se eu não fizer alguma coisa é bem possível que elas acabem se ferindo.



O jovem se levantou e o bêbado percebeu a chance de canalizar sua ira.



Ah! Rugiu ele. Um valentão! Você está precisando de uma lição de boas maneiras!



O jovem lançou-lhe um olhar de desprezo.



Pretendia acabar com a sua raça, mas precisava esperar que ele o agredisse primeiro, por isso o provocou de forma insolente.



Agora chega! Gritou o bêbado. Você vai levar uma lição. E se preparou para atacar.



Mas, antes que ele pudesse se mexer, alguém deu um grito: Hei!



O jovem e o bêbado olharam para um velhinho japonês que estava sentado em um dos bancos.



Aquele minúsculo senhor vestia um quimono impecável e devia ter mais de setenta anos...



Não deu a menor atenção ao jovem, mas sorriu com alegria para o operário, como se tivesse um importante segredo para lhe contar.



Venha aqui. - Disse o velhinho, num tom coloquial e amistoso. Venha conversar comigo. - Insistiu, chamando-o com um aceno de mão.



O homenzarrão obedeceu, mas perguntou com aspereza: Por que diabos vou conversar com você?



O velhinho continuou sorrindo. O que você andou bebendo? Perguntou, com olhar interessado.



Saquê. - Rosnou de volta o operário. - E não é da sua conta!



Com muita ternura, o velhinho começou a falar da sua vida, do afeto que sentia pela esposa, das noites que sentavam num velho banco de madeira, no jardim, um ao lado do outro.



Ficamos olhando o pôr-do-sol e vendo como vai indo o nosso caquizeiro, comentou o velho mestre.



Pouco a pouco o operário foi relaxando e disse: É, é bom. Eu também gosto de caqui...



São deliciosos. - Concordou o velho, sorrindo. E tenho certeza de que você também tem uma ótima esposa.



Não, falou o operário. Minha esposa morreu.



Suavemente, acompanhando o balanço do trem, aquele homenzarrão começou a chorar.



Eu não tenho esposa, não tenho casa, não tenho emprego. Eu só tenho vergonha de mim mesmo.



Lágrimas escorriam pelo seu rosto. E o jovem estava lá, com toda sua inocência juvenil, com toda a sua vontade de tornar o mundo melhor para se viver, sentindo-se, de repente, o pior dos homens.



O trem chegou à estação e o jovem desceu. Voltou-se para dar uma última olhada. O operário escarrapachara-se no banco e deitara a cabeça no colo do velhinho, que afagava com ternura seus cabelos emaranhados e sebosos.



Enquanto o trem se afastava, o jovem ficou meditando... O que pretendia resolver pela força foi alcançado com algumas palavras meigas. E aprendeu, através de uma lição viva, a arte de resolver conflitos.



Redação do Momento Espírita com base em conto do livro Histórias da alma, histórias do coração, de Christina Feldman e Jack Kornfield, ed. Pioneira.

Disponível no livro Momento Espírita, v. 3, ed. Fep.

Em 19.04.2011



Queridos Amigos!!



Jamais existira paz enquanto os homens pensarem que podem resolver com quem grita mais ou quem é mais forte... Só o diálogo é que nos leva para o caminho da compreensão, do respeito, do amor ao próximo e para a paz!!



Um forte abraço!!

Velho Sábio!!
Veja também:
Sempre resta alguma coisa para amar
Corações distantes
Faz de conta
Hábito de explodir
A captura dos macacos
13 comentários para "A arte de resolver conflitos"

04/09/2012  13:37:08
Enviado por thamilla suelen santos da silva
Muito bom essa reflexão, ótimo!

11/05/2012  12:05:28
Enviado por laura navarro
Ontem foi um dia muito difícil e hoje acordei muito chateada e frustada com palavras que recebi de uma pessoa que gosto muito... Não tenho raiva ou mágoa dessa pessoa, apenas acho que não fui cautelosa o suficiente e perdi a chance de me valorizar...

20/04/2012  11:12:00
Enviado por mila
Hoje acordei muita pensativa, achei que estava de mau com o mundo... porque uma pessoa que gosto não me deu atenção e nem me ligou faz 4 dias, morro de saudades dele sim, ele me faz feliz, estar perto dele me acalma, acho q o mundo só gira em torno de nós... Ai me acordo e digo foi bom enquanto durou e antes dizia: Que seja eterno enquanto dure, mas a vida andar... Eu aprendiz que um, eu duas, eu três, eu resto é resto agora vou ser feliz com outra pessoa... amar quem me amar...

07/04/2012  19:56:31
Enviado por Eduardo miranda
Grato pelas mensagens lidas aqui...

07/04/2012  17:29:15
Enviado por VALDETE MORAES
Oi hoje estava tão triste li uma mensagem que me despertou me deus mais alegria, pois as mensagem são muito lindas levanta o astral e alegria... Parabéns!

03/04/2012  10:24:05
Enviado por fatima
Mensagens como esta nos ajudam muito, pena não podermos enviar para terceiros. Aprendi com ela, e muito útil seria passar a diante.

31/03/2012  22:51:38
Enviado por adão r pereira
Realmente muitas vesses nos queremos resolver as coisas do nosso jeito esquecemos que ser humilde muitas vesses e parar para pensar nos leva sempre a resolver as coisas com muita sabedoria, mas para tanto teremos que ser humilde. Gosto muito de ler as mensagem do velho sábio...

31/03/2012  12:24:21
Enviado por rosinha
Desde que descobri suas mensagens por acaso, não deixo de acessa-las. São muito lindas. Parabéns.

30/03/2012  17:22:30
Enviado por Flavia
Oi Boa Tarde a todos.
Hoje não vou comentar mais sim agradecer.
Obrigada Velho Sábio por postar essas mensagens que fazem parte das nossas vidas.
Todos os dias leio e hoje estou muito feliz, pois Deus me Abençoou por uma coisa que desejava muito, e quero compartilhar minha alegria com vocês.
Quero também te desejar tudo de bom, e que Deus te abençoe sempre, pois você é um alguém que transmiti paz quando precisamos de uma palavra amiga
Obrigada, tenha uma Boa Tarde!

30/03/2012  14:25:13
Enviado por wesley aguinaldo moreira
Pois é gente sera que se o jovem lutador tivesse saído na porrada teria resolvido? e também alguém se preocuparia em saber da vida do bêbado? é, julgar é fácil difícil é ser julgado.

30/03/2012  10:48:46
Enviado por Maria Gilene
Linda a mensagem.... Lição de vida para refletimos.

30/03/2012  10:02:35
Enviado por Danilo Beltani Aguiar
Uma mensagem como essa ameniza qualquer ira. Abranda o coração e nos ensina a sermos melhores.

30/03/2012  00:42:20
Enviado por nelianamacieldacosta
Eu estou precisando muito resolver problemas como esse velhinho... ótima mensagem.

Deixe seu comentário
   
  * Obrigatório
Seu nome:*
E-mail:*
Cidade:*

Mensagem:*

caracteres:
  Captcha

   
   
   

Administração do Portal